TRILHAS DE PACOTI


Pacoti - Ceará - Brasil


O projeto iniciou suas atividades, em setembro de 2014, em parceria com a Escola de Ensino Médio Menezes Pimentel, sob a coordenação dos professores Levi Jucá e Maraline Rocha. A partir do convite dos educadores, um grupo de estudantes saiu em uma expedição, inspirada na Imperial Comissão Científica da Exploração, enviada ao Ceará no século XIX para explorar a fauna, flora e cultura da região. Foram diversas trilhas percorridas e, com elas, muitas descobertas incríveis!

Ao mesmo tempo, os estudantes perceberam que a maioria da população local desconhecia a história e as riquezas naturais da região. Constataram que a Serra de Baturité, contraste do sertão, é um capítulo à parte da História do Ceará, além de possuir incrível diversidade biológica, enquanto área protegida. E que, Pacoti, hoje município com pouco mais de 11 mil habitantes, tendo conquistado sua emancipação política em 02/09/1890, surgiu de um sítio de plantar cana e café chamado “Pendência”.

Depois de tantas descobertas sobre a memória local e registros de espécies raras, os jovens se perguntaram: “Como contar à população tudo o que aprendemos?” Daí nasceu a ideia de criar o Ecomuseu de Pacoti. Conseguiram articular a doação da estrutura do museu (o primeiro do país construído com material reciclável) e também de um terreno para abrigá-lo, no Campus da Universidade Estadual do Ceará – UECE, em Pacoti. O grupo se mobilizou para financiar coletivamente a estrutura do museu, criando exposições abertas e atividades de campo.

Eles sonham que mais pessoas explorem o território onde vivem para que aprendam a valorizá-lo. Quem apoia o Ecomuseu está apoiando um projeto de amor ao município e região!

Muito mais que o seu espaço físico de exposições, o Ecomuseu se propõe a perceber toda a cidade e seu entorno como um “museu à céu aberto”. Isto porque, no plano da chamada Nova Museologia, os ecomuseus e museus comunitários se fundamentam no tripé “Território-Patrimônio-Comunidade”, ao invés do “Prédio-Coleção-Público”, em que se alicerçam as instituições museológicas tradicionais, possibilitando a participação da comunidade na construção de sua identidade e, por isso, efetivando o seu desenvolvimento no sentido cultural ao econômico.

Para o museólogo francês Hugues de Varine, criador do conceito de “ecomuseu”, o patrimônio integral (cultural e natural) é um capital “que deve ser frutificado, transformado e utilizado para finalidades diversas e sua gestão deve ser fruto da cooperação entre todos os atores do território.” Nesse sentido, as trilhas da memória (pelas ruas) e as trilhas ecológicas (nas matas) são percursos educativos e afetivos para o reconhecimento da história local pelos próprios habitantes e, também, por visitantes.

Agora, através da parceria firmada entre Ecomuseu de Pacoti e o Programa Luz Solidária Enel Distribuição Ceará, temos a primeira trilha da cidade com mapa e sinalização histórica de alguns de seus mais importantes bens culturais, fruto da pesquisa protagonizada por professores e estudantes.

A busca pelo conhecimento, como sugere Marcel Proust, não consiste apenas em procurar novas questões e lugares, mas, antes, em ter novos olhos para o nosso entorno. Portanto, vamos explorar Pacoti?

Projeto Jovem Explorador e o Ecomuseu
Trilha da Memória – Pacoti – CE